NOTÍCIAS

Brasileiro FTampa se destaca no cenário da música eletrônica

Veja a passagem do DJ pelo Tomorrowland na Bélgica

por Marcos Lauro em 29/09/2015

FTampa é o nome artístico de Felipe Ramos. Nascido em Belo Horizonte, o DJ e produtor tem conseguido destaque na cena mundial de música eletrônica, mesmo com uma carreira ainda relativamente curta. A Billboard Brasil conversou com o DJ no meio de sua turnê, que passou pela Ásia. Antes, um vídeo (em inglês, mas com legendas em português) sobre a sua aventura na Bélgica, quando seu computador quebrou horas antes do festival Tomorrowland:

Quando você começou a produzir e tocar música eletrônica? Qual sua grande influência?
Comecei há mais ou menos quatro anos. Comecei ouvindo bastante electro house e sempre tive muita influência fora da música eletrônica também.

Agora, você se mudou definitivamente para os Estados Unidos? Por quê?
O grande mercado da música está em Los Angeles. Muitas gravadoras, empresas de agenciamento, marketing e DJs estão aqui. Além disso eu quero ajudar a divulgar a musica eletronica brasileira no mundo inteiro e não existe lugar melhor para isso. L.A. é onde tudo acontece.

Como avalia a cena da musica eletrônica no Brasl?
A cena está crescendo cada vez mais, com muitos nomes bons surgindo e vários produtores mandando muito bem e que ainda nem conhecemos! Diversos festivais de grande porte estão indo para o Brasil, é um país gigante com muita gente que curte eletrônica. Vai continuar crescendo!

Acha que o Brasil já faz parte do roteiro dos grandes DJs ou isso pode ser passageiro?
Não acredito que seja passageiro. Não só o Brasil, como diversos outros países estão apostando forte na música eletrônica. Antigamente crianças queriam tocar guitarra e entrar para bandas de rock, hoje em dia elas querem produzir musica eletrônica e ser DJ, é um movimento global. Com certeza vamos sempre ter grandes nomes indo para o Brasil.

E a turnê pela Ásia? Já tinha tocado antes por lá? O que encontrou de mais curioso?
Foi a primeira vez na Ásia e me apaixonei por lá. Todos os shows foram irados e estavam cheios, a galera agita de mais, foi muito top. A coisa mais curiosa foi o banheiro do hotel! A privada levanta a tabua sozinha quando chega perto, nunca tinha visto isso e achei muito engraçado [risos].

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Aquela Pessoa
Henrique & Juliano
3
Ar-Condicionado No 15
Wesley Safadão
Áudio indisponível
4
Avisa Que Eu Cheguei (Part. Ivete Sangalo)
Naiara Azevedo
5
Regime Fechado
Simone & Simaria
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Brasileiro FTampa se destaca no cenário da música eletrônica

Veja a passagem do DJ pelo Tomorrowland na Bélgica

por Marcos Lauro em 29/09/2015

FTampa é o nome artístico de Felipe Ramos. Nascido em Belo Horizonte, o DJ e produtor tem conseguido destaque na cena mundial de música eletrônica, mesmo com uma carreira ainda relativamente curta. A Billboard Brasil conversou com o DJ no meio de sua turnê, que passou pela Ásia. Antes, um vídeo (em inglês, mas com legendas em português) sobre a sua aventura na Bélgica, quando seu computador quebrou horas antes do festival Tomorrowland:

Quando você começou a produzir e tocar música eletrônica? Qual sua grande influência?
Comecei há mais ou menos quatro anos. Comecei ouvindo bastante electro house e sempre tive muita influência fora da música eletrônica também.

Agora, você se mudou definitivamente para os Estados Unidos? Por quê?
O grande mercado da música está em Los Angeles. Muitas gravadoras, empresas de agenciamento, marketing e DJs estão aqui. Além disso eu quero ajudar a divulgar a musica eletronica brasileira no mundo inteiro e não existe lugar melhor para isso. L.A. é onde tudo acontece.

Como avalia a cena da musica eletrônica no Brasl?
A cena está crescendo cada vez mais, com muitos nomes bons surgindo e vários produtores mandando muito bem e que ainda nem conhecemos! Diversos festivais de grande porte estão indo para o Brasil, é um país gigante com muita gente que curte eletrônica. Vai continuar crescendo!

Acha que o Brasil já faz parte do roteiro dos grandes DJs ou isso pode ser passageiro?
Não acredito que seja passageiro. Não só o Brasil, como diversos outros países estão apostando forte na música eletrônica. Antigamente crianças queriam tocar guitarra e entrar para bandas de rock, hoje em dia elas querem produzir musica eletrônica e ser DJ, é um movimento global. Com certeza vamos sempre ter grandes nomes indo para o Brasil.

E a turnê pela Ásia? Já tinha tocado antes por lá? O que encontrou de mais curioso?
Foi a primeira vez na Ásia e me apaixonei por lá. Todos os shows foram irados e estavam cheios, a galera agita de mais, foi muito top. A coisa mais curiosa foi o banheiro do hotel! A privada levanta a tabua sozinha quando chega perto, nunca tinha visto isso e achei muito engraçado [risos].