NOTÍCIAS

Duplas e parcerias que fundiram a cabeça dos fãs

Sepultura com Lou Reed? Faustão com Sérgio Mallandro? Oi?

por Marcos Lauro em 25/07/2016

O Queen não para nunca! Os integrantes, especialmente o guitarrista Brian May, acreditam que algo de relevante pode ser feito mesmo sem Freddie Mercury e ficam submetendo diversos vocalistas ao papel. Nada contra Adam Lambert, que tem uma ótima carreira solo, mas vocal do Queen não dá. É estranho.

Divulgação

Rock e rap se uniram em 1986 na faixa “Walk This Way”, com Aerosmith e Run DMC. A “estranheza” se tornou sucesso e a primeira faixa do hip hop a entrar no Top 5 do Hot 100.

Divulgação

O rap e o pop andam se aproximando no Brasil – o que já é uma realidade lá fora. Mas ainda soou surpreendente quando Naldo Benny anunciou que haveria uma parceria com Mano Brown no álbum Sarniô. “Benny & Brown” foi lançada e ganhou até clipe, filmado nas periferias do Rio e de São Paulo.

Reprodução

David Coverdale já foi acusado de emular o estilo de Robert Plant nos palcos, especialmente nos anos 1970. Pra confundir mais a cabeça dos fãs, ele formou uma dupla com Jimmy Page entre 1991 e 1993 que rendeu um álbum: Coverdale•Page chegou ao 5º lugar no Billboard 200.

Reprodução

As carreiras individuais de Criolo e Ivete Sangalo são indiscutíveis e cada um tem seu público, já conquistado e fiel. Mas a junção dos dois, sem nenhuma ligação histórica com o homenageado Tim Maia, ficou devendo explicações. Especialmente pelo fato de músicos que conviveram com Tim terem sido ignorados.

Divulgação

Em 1989, o rock e a eletrônica ainda eram dois mundos distintos. E dois ícones desses mundos, Bernard Sumner, do New Order, e Johnny Marr, do Smiths, se juntaram no supergrupo Electronic, que conseguiu êxito com os dois públicos. "Getting Away With It" foi bem no Hot 100, Modern Rock e Dance Sales.

Divulgação

Sim, Faustão já foi rapper. Isso aconteceu em 1991, quando o já apresentador do Domingão lançou o filme Inspetor Faustão e o Mallandro. Faustão e Sergio Mallandro gravaram o single “O Ovo” para o filme, que conta com Faustão rimando sobre, sim, as propriedades do ovo.

Reprodução

Hoje, depois do sucesso estrondoso de Cheek To Cheek, pode parecer super normal e corriqueiro a Lady Gaga dividir o microfone com o crooner Tony Bennet. Mas em 2011, quando gravaram pela primeira vez “The Lady Is A Tramp”, foi surpreendente.

Divulgação

Nelson Gonçalves era rock and roll nas suas atitudes e nos seus excessos. Lobão também. E eles se juntaram em 1988 pra gravar a faixa “Deusa Do Amor”. Os boleros e as músicas românticas de Nelson se encontravam com a explosão e a potência de Lobão.

Reprodução

Em 2011, o Metallica lançou Lulu, um álbum em parceria com ninguém menos do que Lou Reed. O álbum foi um fracasso de público e crítica. Tudo bem, já passou.

Divulgação

Com a morte de José Rico e João Mineiro, Milionário e Marciano resolveram formar uma nova dupla. Os dois começaram a turnê Lendas em abril de 2016 e misturam os repertórios das duas duplas. O nome confunde um pouco quem conhece a música sertaneja mais clássica, mas o show fez sucesso e já rendeu DVD.

Divulgação

Proibidos de usar o nome Legião Urbana comercialmente (situação já resolvida em juízo), Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos convidaram Wagner Moura para um tributo promovido pela MTV em maio de 2012. O público cantou junto e nem percebeu as desafinadas do ator ou até mesmo a estranheza daquela situação.

Divulgação

Os Muppets são famosos pelas parcerias musicais em seus programas, mas a que mais chamou a atenção foi com Ozzy Osbourne. Um dos criadores do heavy metal (e Príncipe das Trevas) cantou uma versão de “Born To Be Wild” com Miss Piggy em 1994 no álbum Kermit Unpigged.

Reprodução

O Sepultura começou a unir o thrash metal às raízes brasileiras em 1993, com a faixa “Kaiowas”, do álbum Chaos A.D.. O disco seguinte, Roots, foi o ápice dessa mistura. A banda chamou o percussionista Carlinhos Brown pra dar aquele toque de brasilidade e assustou alguns fãs.

Reprodução

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Aquela Pessoa
Henrique & Juliano
3
Ar-Condicionado No 15
Wesley Safadão
Áudio indisponível
4
Avisa Que Eu Cheguei (Part. Ivete Sangalo)
Naiara Azevedo
5
Regime Fechado
Simone & Simaria
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Duplas e parcerias que fundiram a cabeça dos fãs

Sepultura com Lou Reed? Faustão com Sérgio Mallandro? Oi?

por Marcos Lauro em 25/07/2016

O Queen não para nunca! Os integrantes, especialmente o guitarrista Brian May, acreditam que algo de relevante pode ser feito mesmo sem Freddie Mercury e ficam submetendo diversos vocalistas ao papel. Nada contra Adam Lambert, que tem uma ótima carreira solo, mas vocal do Queen não dá. É estranho.

Divulgação

Rock e rap se uniram em 1986 na faixa “Walk This Way”, com Aerosmith e Run DMC. A “estranheza” se tornou sucesso e a primeira faixa do hip hop a entrar no Top 5 do Hot 100.

Divulgação

O rap e o pop andam se aproximando no Brasil – o que já é uma realidade lá fora. Mas ainda soou surpreendente quando Naldo Benny anunciou que haveria uma parceria com Mano Brown no álbum Sarniô. “Benny & Brown” foi lançada e ganhou até clipe, filmado nas periferias do Rio e de São Paulo.

Reprodução

David Coverdale já foi acusado de emular o estilo de Robert Plant nos palcos, especialmente nos anos 1970. Pra confundir mais a cabeça dos fãs, ele formou uma dupla com Jimmy Page entre 1991 e 1993 que rendeu um álbum: Coverdale•Page chegou ao 5º lugar no Billboard 200.

Reprodução

As carreiras individuais de Criolo e Ivete Sangalo são indiscutíveis e cada um tem seu público, já conquistado e fiel. Mas a junção dos dois, sem nenhuma ligação histórica com o homenageado Tim Maia, ficou devendo explicações. Especialmente pelo fato de músicos que conviveram com Tim terem sido ignorados.

Divulgação

Em 1989, o rock e a eletrônica ainda eram dois mundos distintos. E dois ícones desses mundos, Bernard Sumner, do New Order, e Johnny Marr, do Smiths, se juntaram no supergrupo Electronic, que conseguiu êxito com os dois públicos. "Getting Away With It" foi bem no Hot 100, Modern Rock e Dance Sales.

Divulgação

Sim, Faustão já foi rapper. Isso aconteceu em 1991, quando o já apresentador do Domingão lançou o filme Inspetor Faustão e o Mallandro. Faustão e Sergio Mallandro gravaram o single “O Ovo” para o filme, que conta com Faustão rimando sobre, sim, as propriedades do ovo.

Reprodução

Hoje, depois do sucesso estrondoso de Cheek To Cheek, pode parecer super normal e corriqueiro a Lady Gaga dividir o microfone com o crooner Tony Bennet. Mas em 2011, quando gravaram pela primeira vez “The Lady Is A Tramp”, foi surpreendente.

Divulgação

Nelson Gonçalves era rock and roll nas suas atitudes e nos seus excessos. Lobão também. E eles se juntaram em 1988 pra gravar a faixa “Deusa Do Amor”. Os boleros e as músicas românticas de Nelson se encontravam com a explosão e a potência de Lobão.

Reprodução

Em 2011, o Metallica lançou Lulu, um álbum em parceria com ninguém menos do que Lou Reed. O álbum foi um fracasso de público e crítica. Tudo bem, já passou.

Divulgação

Com a morte de José Rico e João Mineiro, Milionário e Marciano resolveram formar uma nova dupla. Os dois começaram a turnê Lendas em abril de 2016 e misturam os repertórios das duas duplas. O nome confunde um pouco quem conhece a música sertaneja mais clássica, mas o show fez sucesso e já rendeu DVD.

Divulgação

Proibidos de usar o nome Legião Urbana comercialmente (situação já resolvida em juízo), Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos convidaram Wagner Moura para um tributo promovido pela MTV em maio de 2012. O público cantou junto e nem percebeu as desafinadas do ator ou até mesmo a estranheza daquela situação.

Divulgação

Os Muppets são famosos pelas parcerias musicais em seus programas, mas a que mais chamou a atenção foi com Ozzy Osbourne. Um dos criadores do heavy metal (e Príncipe das Trevas) cantou uma versão de “Born To Be Wild” com Miss Piggy em 1994 no álbum Kermit Unpigged.

Reprodução

O Sepultura começou a unir o thrash metal às raízes brasileiras em 1993, com a faixa “Kaiowas”, do álbum Chaos A.D.. O disco seguinte, Roots, foi o ápice dessa mistura. A banda chamou o percussionista Carlinhos Brown pra dar aquele toque de brasilidade e assustou alguns fãs.

Reprodução