25
Junho
2014

Especial: cinco​ anos sem Michael Ja​ckson​

  • Google+ 

Há exatos cinco anos, o mundo perdia um dos maiores nomes da música de todos os tempos e talvez o astro mais singular da música pop. Michael Jackson morreu em decorrência de uma parada cardíaca, em 2009. Sua morte foi atribuída a uma overdose de remédios tomados por ele na noite anterior e controlados por seu médico pessoal, Conrad Murray, fato que gera polêmica até os dias atuais.

O talento, a musicalidade, o suingue, a megalomania e o sucesso sem precedentes fazem com que o legado de Michael Jackson permaneça vivo nas mais variadas esferas da cultura popular. Seus trejeitos vocais e seu eterno moonwalk são frequentemente lembrados por artistas e fãs no mundo todo.  Além de perdurar na memória daqueles que o idolatravam, Michael ecoa por aí por ter sido um verdadeiro monstro das vendagens: Thriller (1982) é o álbum mais vendido de todos os tempos – mais de 110 milhões de cópias.

Billboard Brasil preparou um especial para homenagear o astro do pop que relembra sua trajetória desde a época do Jackson 5 até o álbum póstumo, Xscape, lançado em maio deste ano. Aproveite!

 

Michael Jackson iniciou sua relação com a música ainda menino: o Jackson 5 surgiu em 1964, quando ele tinha apenas seis anos e já atuava como o vocalista principal. Os irmãos Jackson assinaram com a gravadora Motown em julho de 1968 e tornaram-se o primeiro grupo a emplacar os quatro primeiros compactos – I Want You Back, ABC, The Love You Save, I’ll Be There - no 1º lugar da Billboard.

Após alguns sucessos cantando sozinho – como a cover de Bill Withers, “Ain’t No Sunshine”, e o número 1 na Billboard “Ben”, ambos de 1972 – Michael, a partir de 1976, passou a se focar em sua carreira solo.  Sob a tutela do mestre do jazz e do funk Quincy Jones (parceria que iria continuar nos dois álbuns seguintes) e com composições de Stevie Wonder e Paul McCartney, Michael lançou o álbum Off The Wall (1979), sucesso de crítica e público que rendeu hits como “Don Stop ‘Till You Get Enough” e “Rock With You”.

Ouça “Don Stop ‘Till You Get Enough”

Em 1982, Michael lançou seu magnum opusThriller. O álbum, que mesclava a sonoridade de Off The Wall com o pop refinado e até o rock,  foi um sucesso estrondoso. Hits como “Beat It”, “Billie Jean”, “Human Nature” e a faixa-título tocaram por todo o mundo, fazendo do disco o mais vendido de todos os tempos. Estima-se que durante a primeira metade de 1983, um milhão de cópias de Thriller eram vendidas por mês.

Ouça “Billie Jean”

No mundo da música é comum a dificuldade de lançar um bom trabalho após um disco de sucesso grandioso. Michael cumpriu essa árdua missão. Bad chegou ao mercado em 1987, sucedendo Thriller, e trouxe sucessos como “Smooth Criminal”, “Man In The Mirror” e a faixa-título. Diferentemente de seu antecessor, o álbum traz um artista mais ousado e complexo, e que já carregava o título de rei do pop: foi nessa época que ele passou a ser visto como uma celebridade extravagante. Bad vendeu  quatro milhões de cópias antes que o ano de 1987 chegasse ao fim.

Ouça “Smooth Criminal”

 Em 1991 chegou ao mercado Dangerous, álbum que marca o fim da parceria entre Michael e o produtor Quincy Jones, mas que nem por isso deixou de ser um grande sucesso.  Hits como “Heal The World”, “Remember The Time” e o mega-ultra-hit “Black Or White”- cujo clipe se tornou um clássico na MTV – fizeram do disco um trabalho marcante, que chegou ao 1º lugar do ranking em mais de 20 países.

Ouça “Black Or White”

Michael lançou, em 1995, HIStory: Past, Present & Future – Book I­ – disco duplo com seus principais sucessos remasterizados e canções inéditas. Novamente o astro pop emplacou hits, fazendo com que o disco chegasse ao topo das paradas em mais de 15 países. Entre as canções que caíram nas graças do público estão a parceria com sua irmã, Janet Jackson, em “Scream”, e “They Don’t Care About Us”, que teve o clipe (dirigido por Spike Lee) gravado na Favela Santa Marta, no Rio de Janeiro, e no Pelourinho, em Salvador, com a participação do grupo Olodum.

Ouça “They Don’t Care About Us”

Após algumas polêmicas envolvendo acusações de abuso sexual que ocasionaram um hiato de seis anos, Michael retornou ao mercado com o disco Invincible, de 2001. O trabalho conta com a participação do guitarrista Carlos Santana e com as rimas do rapper Notorious B.I.G na canção “Unbrekable”. Apesar das especulações sobre as vendas baixas, Invincible chegou ao 1º lugar dos rankings de mais de dez países e recebeu elogios da crítica especializada – foi eleito o álbum da década pelos leitores da Billboard americana.

Ouça “You Rock My World”

 Michael morreu em 2009, mas algumas de suas gravações antigas e músicas que não foram divulgadas se transformaram no primeiro disco póstumo do astro, em 2010. Michael chegou ao mercado em dezembro daquele ano e conta com participações de 50 Cent e Lenny Kravitz. Um dos singles do álbum, “Hollywood Tonight”, rendeu um clipe-homenagem ao ídolo, no qual os fãs do mundo todo se vestem com as roupas típicas de Michael e imitam seus passos.

Ouça “Hollywood Tonight”

O ano de 2014 foi especial para os fãs de Michael Jackson. Cinco anos depois de sua morte,  o álbum Xscape chegou às prateleiras com músicas inéditas do astro produzidas por renomados profissionais do ramo, como Timbaland, LA Reid, Rodney Jerkins e John McClain. O disco recebeu críticas de Quincy Jones e de alguns familiares de Michael, mas a “parceria” com Justin Timberlake em “Love Never Felt So Good” – primeiro single do disco – segue tocando nas rádios do mundo todo.

Ouça “Love Never Felt So Good”

Comentários

Notícias em Destaque

Ver todos