NOTÍCIAS

Isaac Hanson: “A vida passa muito rápido e em um 'mmmbop' tudo acaba”

Trio americano vem ao Brasil em agosto para três shows; irmão mais velho cedeu entrevista para a Billboard Brasil

por Juliana Ventura em 13/07/2017

Pergunte a um fã do Hanson (sim, eles existem) qual sua música preferida da banda, e ele (mais provavelmente "ela", sejamos honestos) poderá escolher entre canções de seis discos de inéditas (sim, tudo isso) lançados entre 1997 e 2013. Mas pergunte a qualquer pessoa sobre o trio de irmãos, e a resposta deverá ser uma tentativa (em geral, frustrada) de cantar "MMMBop", música que completa 20 anos em 2017 e que fez a banda mundialmente famosa.

Parênteses e brincadeiras à parte, a verdade é que o Hanson continua muito ativo e começou uma turnê mundial neste ano. A Middle of Everywhere 25th Anniversary World Tour, que já passou por Europa e Austrália, chega ao Brasil em agosto para três shows, no Rio, em BH e em São Paulo. Dessa vez, porém, o mote não é o lançamento de um novo disco. O trio de irmãos do estado americano de Oklahoma, formado pelos trintões Isaac, 36, Taylor, 34, e Zac, 31, escolheu sair em turnê para comemorar o aniversário de 25 anos de formação da banda, que começou a se apresentar ainda mais criança, em 1992, e as duas décadas do hit pop dos anos 90.

"MMMBop", é claro, estará nas apresentações, e muito se engana quem pensa que os meninos se cansam de tocar a faixa-chiclete. "Eu nunca odiaria nenhuma música que tocamos. Nós temos muita sorte de estar na estrada por tanto tempo e com tanta conexão com fãs do mundo todo por conta de canções como 'MMMBop'. E a canção é uma parte importante de nossa história como banda. Ela fala sobre como poucas coisas na vida duram e sobre se preocupar com o que realmente importa, pois a vida passa muito rápido e em um 'mmmbop' tudo acaba", filosofa Isaac Hanson, o irmão mais velho, que falou com exclusividade à Billboard Brasil por telefone.

De novidade em 2017, há o single "I Was Born" e um disco natalino que deve sair no fim do ano, 20 anos depois de "Snowed In", o primeiro álbum de músicas de Natal da banda. A canção nova, animada, otimista, bem Hanson-style, também ganhou uma explicação filosófica. "A música nova para mim, mais do que qualquer outra que já lançamos, representa o que somos e com o que nos importamos. Nosso objetivo sempre foi falar sobre a vida, o amor, os problemas e o sofrimento, mas conseguir encontrar a luz no fim do túnel quando a vida está difícil. E isso é muito sobre o que a canção fala, encorajar as pessoas a serem elas mesmas e fazer coisas maravilhosas mesmo no dia a dia", diz Isaac.

HANSON SOBRE JUSTIN BIEBER: “É CLAMÍDIA PARA OS OUVIDOS”

Quem quiser ver o clipe da música, porém, não deve pensar muito nisso e poderá se concentrar na fofura do vídeo, que conta com a participação de 11 dos 12 filhos que os irmãos produziram ao todo. Overdose de loirice (algumas crianças têm cabelos castanhos ou ruivos, porém) e belezura. E, nos bastidores, a produção também foi suave. Segundo Isaac, a banda pensou em contratar atores para o clipe, mas decidiu pela participação das crianças, pois eles haviam adorado a música e porque o vídeo acabaria sendo muito mais pessoal. "Quando falamos que eles poderiam estar no clipe, eles ficaram muito animados. No fim, foram ótimos e não houve nenhum problema, o que foi meio um milagre [risos]", conta.

Nem tudo são flores, claro, na vida dos fofíssimos Hanson. Recentemente, o trio se meteu em uma polêmica com o cantor Justin Bieber, por conta de uma brincadeira feita na televisão australiana, em que os irmãos compararam a música do cantor pop à "clamídia para o ouvido". "Nós estávamos brincando [o programa era sobre coalas (!) e os animais têm a doença venéra no ouvido, daí a comparação] e as pessoas acabaram levando a sério. Nós não temos nada contra o Justin Bieber e, na verdade, não imaginávamos que as pessoas fossem se preocupar tanto com o que pensamos dele" minimiza Isaac. Apesar de elogiar Bieber na sequência, desejar a ele uma longa carreira "longe dos tabloides, se você me entende, para seu próprio bem" e dizer respeitar sua música, o Hanson mais velho não acha que a música feita pelo ídolo teen e pelo Hanson seja comparável. "Acho que a única coisa é o fato de que começamos muito jovens. Nossa música não é similar", disse, citando Harry Styles, Shawn Mendes, Ed Sheeran e Bruno Mars entre as atualidades que tocam em sua lista.

Serviço:
Hanson
KM De Vantagens Hall - Rio de Janeiro/RJ
24/8 - 21h30
Ingressos: de R$ 125 a R$ 350 nas bilheterias ou pelo site

KM De Vantagens Hall - Belo Horizonte/MG
25/8 - 21h30
Ingressos: de R$ 100 a R$ 270 nas bilheterias ou pelo site

Citibank Hall - São Paulo/SP
26/8 - 21h30
Ingressos: de R$ 100 a R$ 450 nas bilheterias ou pelo site

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Na Conta Da Loucura
Bruno & Marrone
2
Cê Acredita (Part. MC Kevinho)
João Neto & Frederico
Áudio indisponível
3
Raspão (Part. Simone & Simaria)
Henrique & Diego
4
Avisa Que Eu Cheguei (Part. Ivete Sangalo)
Naiara Azevedo
5
Destino
Zezé Di Camargo & Luciano
Áudio indisponível
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Isaac Hanson: “A vida passa muito rápido e em um 'mmmbop' tudo acaba”

Trio americano vem ao Brasil em agosto para três shows; irmão mais velho cedeu entrevista para a Billboard Brasil

por Juliana Ventura em 13/07/2017

Pergunte a um fã do Hanson (sim, eles existem) qual sua música preferida da banda, e ele (mais provavelmente "ela", sejamos honestos) poderá escolher entre canções de seis discos de inéditas (sim, tudo isso) lançados entre 1997 e 2013. Mas pergunte a qualquer pessoa sobre o trio de irmãos, e a resposta deverá ser uma tentativa (em geral, frustrada) de cantar "MMMBop", música que completa 20 anos em 2017 e que fez a banda mundialmente famosa.

Parênteses e brincadeiras à parte, a verdade é que o Hanson continua muito ativo e começou uma turnê mundial neste ano. A Middle of Everywhere 25th Anniversary World Tour, que já passou por Europa e Austrália, chega ao Brasil em agosto para três shows, no Rio, em BH e em São Paulo. Dessa vez, porém, o mote não é o lançamento de um novo disco. O trio de irmãos do estado americano de Oklahoma, formado pelos trintões Isaac, 36, Taylor, 34, e Zac, 31, escolheu sair em turnê para comemorar o aniversário de 25 anos de formação da banda, que começou a se apresentar ainda mais criança, em 1992, e as duas décadas do hit pop dos anos 90.

"MMMBop", é claro, estará nas apresentações, e muito se engana quem pensa que os meninos se cansam de tocar a faixa-chiclete. "Eu nunca odiaria nenhuma música que tocamos. Nós temos muita sorte de estar na estrada por tanto tempo e com tanta conexão com fãs do mundo todo por conta de canções como 'MMMBop'. E a canção é uma parte importante de nossa história como banda. Ela fala sobre como poucas coisas na vida duram e sobre se preocupar com o que realmente importa, pois a vida passa muito rápido e em um 'mmmbop' tudo acaba", filosofa Isaac Hanson, o irmão mais velho, que falou com exclusividade à Billboard Brasil por telefone.

De novidade em 2017, há o single "I Was Born" e um disco natalino que deve sair no fim do ano, 20 anos depois de "Snowed In", o primeiro álbum de músicas de Natal da banda. A canção nova, animada, otimista, bem Hanson-style, também ganhou uma explicação filosófica. "A música nova para mim, mais do que qualquer outra que já lançamos, representa o que somos e com o que nos importamos. Nosso objetivo sempre foi falar sobre a vida, o amor, os problemas e o sofrimento, mas conseguir encontrar a luz no fim do túnel quando a vida está difícil. E isso é muito sobre o que a canção fala, encorajar as pessoas a serem elas mesmas e fazer coisas maravilhosas mesmo no dia a dia", diz Isaac.

HANSON SOBRE JUSTIN BIEBER: “É CLAMÍDIA PARA OS OUVIDOS”

Quem quiser ver o clipe da música, porém, não deve pensar muito nisso e poderá se concentrar na fofura do vídeo, que conta com a participação de 11 dos 12 filhos que os irmãos produziram ao todo. Overdose de loirice (algumas crianças têm cabelos castanhos ou ruivos, porém) e belezura. E, nos bastidores, a produção também foi suave. Segundo Isaac, a banda pensou em contratar atores para o clipe, mas decidiu pela participação das crianças, pois eles haviam adorado a música e porque o vídeo acabaria sendo muito mais pessoal. "Quando falamos que eles poderiam estar no clipe, eles ficaram muito animados. No fim, foram ótimos e não houve nenhum problema, o que foi meio um milagre [risos]", conta.

Nem tudo são flores, claro, na vida dos fofíssimos Hanson. Recentemente, o trio se meteu em uma polêmica com o cantor Justin Bieber, por conta de uma brincadeira feita na televisão australiana, em que os irmãos compararam a música do cantor pop à "clamídia para o ouvido". "Nós estávamos brincando [o programa era sobre coalas (!) e os animais têm a doença venéra no ouvido, daí a comparação] e as pessoas acabaram levando a sério. Nós não temos nada contra o Justin Bieber e, na verdade, não imaginávamos que as pessoas fossem se preocupar tanto com o que pensamos dele" minimiza Isaac. Apesar de elogiar Bieber na sequência, desejar a ele uma longa carreira "longe dos tabloides, se você me entende, para seu próprio bem" e dizer respeitar sua música, o Hanson mais velho não acha que a música feita pelo ídolo teen e pelo Hanson seja comparável. "Acho que a única coisa é o fato de que começamos muito jovens. Nossa música não é similar", disse, citando Harry Styles, Shawn Mendes, Ed Sheeran e Bruno Mars entre as atualidades que tocam em sua lista.

Serviço:
Hanson
KM De Vantagens Hall - Rio de Janeiro/RJ
24/8 - 21h30
Ingressos: de R$ 125 a R$ 350 nas bilheterias ou pelo site

KM De Vantagens Hall - Belo Horizonte/MG
25/8 - 21h30
Ingressos: de R$ 100 a R$ 270 nas bilheterias ou pelo site

Citibank Hall - São Paulo/SP
26/8 - 21h30
Ingressos: de R$ 100 a R$ 450 nas bilheterias ou pelo site