NOTÍCIAS

Luciana Oliveira lança versão de “Neide Candolina”, de Caetano Veloso

Faixa ganhou novo arranjo e tem participações de Fióti e Xênia França

por Redação em 23/06/2017

A cantora Luciana Oliveira lança nesta sexta-feira (23/06), em primeira mão para a Billboard Brasil, o single e clipe de sua versão de “Neide Candolina”, música que ficou conhecida na voz de Caetano Veloso em 1991.

A faixa faz parte do novo disco da cantora, Deusa do Rio Níger, que será lançado em breve, e conta com as participações especiais de Fióti e Xênia França (Aláfia). “A canção exalta a nobreza brown. Vivemos tempos de muita discussão em torno das questões raciais e uma música que enaltece a negritude, trazendo adjetivos positivos, contribui para a construção e afirmação da nossa identidade. Daí veio a idéia de convidar a Xênia França e o Fióti, dois nomes fortes da atualidade, artistas negros, politizados, com trajetórias muito singulares e acho que isso somou ainda mais para essa afirmação”, conta Luciana.

O clipe mostra os bastidores da gravação da faixa. Veja:

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Aquela Pessoa
Henrique & Juliano
3
Ar-Condicionado No 15
Wesley Safadão
Áudio indisponível
4
Avisa Que Eu Cheguei (Part. Ivete Sangalo)
Naiara Azevedo
5
Regime Fechado
Simone & Simaria
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Luciana Oliveira lança versão de “Neide Candolina”, de Caetano Veloso

Faixa ganhou novo arranjo e tem participações de Fióti e Xênia França

por Redação em 23/06/2017

A cantora Luciana Oliveira lança nesta sexta-feira (23/06), em primeira mão para a Billboard Brasil, o single e clipe de sua versão de “Neide Candolina”, música que ficou conhecida na voz de Caetano Veloso em 1991.

A faixa faz parte do novo disco da cantora, Deusa do Rio Níger, que será lançado em breve, e conta com as participações especiais de Fióti e Xênia França (Aláfia). “A canção exalta a nobreza brown. Vivemos tempos de muita discussão em torno das questões raciais e uma música que enaltece a negritude, trazendo adjetivos positivos, contribui para a construção e afirmação da nossa identidade. Daí veio a idéia de convidar a Xênia França e o Fióti, dois nomes fortes da atualidade, artistas negros, politizados, com trajetórias muito singulares e acho que isso somou ainda mais para essa afirmação”, conta Luciana.

O clipe mostra os bastidores da gravação da faixa. Veja: