NOTÍCIAS

Músicas do Red Hot Chili Peppers foram usadas em tortura, afirma jornal

por em 10/04/2014
Oficiais do exército americano, que não quiseram se identificar, declararam ao jornal Al Jazeera America que canções do Red Hot Chili Peppers já foram utilizadas em torturas na prisão de Guantánamo, instalada em território cubano, mas pertencente à base naval americana. A matéria afirma que em 2002, durante o governo de George W. Bush, a CIA colocava, em looping, as músicas da banda californiana em um volume ensurdecedor na cela do prisioneiro - fazendo com que este tivesse seus sentidos desorientados - e, em seguida, o interrogavam. De acordo com a reportagem, um prisioneiro chamado Zayn al-Abidin Muhammad Husayn Abu Zubaydah foi um dos que passaram pelo procedimento. O artifício era parte da política de segurança estabelecida no país após os ataques em 11 de setembro, na qual todo tipo de esforço era feito a fim de “desmascarar” suspeitos de serem terroristas. Por mais estranho que possa parecer, esta não é a primeira vez que a famigerada prisão de Guantánamo é associada à música nos noticiários. No ano passado, foi divulgado que parte do repertório do Metallica também já foi usada para tortura no local. Ainda em 2013, a banda canadense de rock industrial Skinny Puppy chegou a cobrar royalties do governo americano quando soube que o seu trabalho havia sido usado com o mesmo intuito – obviamente, a cobrança se deu pela intenção de chamar a atenção do mundo para o fato. Um dos casos mais comoventes que liga a música aos muros de Guantánamo é o de Mos Def. Em forma de protesto, o rapper – que, recentemente, se converteu ao islamismo e adotou o nome Yasiin Bey – submeteu-se voluntariamente à prática da alimentação forçada que é imposta aos prisioneiros que fazem greve de fome. Ele não aguentou mais do que um minuto do procedimento, no qual o indivíduo é preso a uma cadeira e tem uma sonda de 60 centímetros – por onde passa o alimento – introduzida pelo nariz. Confira o vídeo:
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Ar-Condicionado No 15
Wesley Safadão
Áudio indisponível
2
Regime Fechado
Simone & Simaria
3
Avisa Que Eu Cheguei (Part. Ivete Sangalo)
Naiara Azevedo
4
Na Conta Da Loucura
Bruno & Marrone
5
Amigo Taxista
Zé Neto & Cristiano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Músicas do Red Hot Chili Peppers foram usadas em tortura, afirma jornal

por em 10/04/2014
Oficiais do exército americano, que não quiseram se identificar, declararam ao jornal Al Jazeera America que canções do Red Hot Chili Peppers já foram utilizadas em torturas na prisão de Guantánamo, instalada em território cubano, mas pertencente à base naval americana. A matéria afirma que em 2002, durante o governo de George W. Bush, a CIA colocava, em looping, as músicas da banda californiana em um volume ensurdecedor na cela do prisioneiro - fazendo com que este tivesse seus sentidos desorientados - e, em seguida, o interrogavam. De acordo com a reportagem, um prisioneiro chamado Zayn al-Abidin Muhammad Husayn Abu Zubaydah foi um dos que passaram pelo procedimento. O artifício era parte da política de segurança estabelecida no país após os ataques em 11 de setembro, na qual todo tipo de esforço era feito a fim de “desmascarar” suspeitos de serem terroristas. Por mais estranho que possa parecer, esta não é a primeira vez que a famigerada prisão de Guantánamo é associada à música nos noticiários. No ano passado, foi divulgado que parte do repertório do Metallica também já foi usada para tortura no local. Ainda em 2013, a banda canadense de rock industrial Skinny Puppy chegou a cobrar royalties do governo americano quando soube que o seu trabalho havia sido usado com o mesmo intuito – obviamente, a cobrança se deu pela intenção de chamar a atenção do mundo para o fato. Um dos casos mais comoventes que liga a música aos muros de Guantánamo é o de Mos Def. Em forma de protesto, o rapper – que, recentemente, se converteu ao islamismo e adotou o nome Yasiin Bey – submeteu-se voluntariamente à prática da alimentação forçada que é imposta aos prisioneiros que fazem greve de fome. Ele não aguentou mais do que um minuto do procedimento, no qual o indivíduo é preso a uma cadeira e tem uma sonda de 60 centímetros – por onde passa o alimento – introduzida pelo nariz. Confira o vídeo: