NOTÍCIAS

Mesmo sem emplacar ?singles, Mariah Carey? não deve adiar novo? disco?

por em 24/04/2014
Previsto para ter sido lançado há dois anos, o novo disco de Mariah Carey – que anteriormente se chamaria The Art Of Letting Go, mas agora está sem título definido – deve chegar às lojas nos próximos dias. Não há um single de sucesso para ajudar nas vendas do futuro trabalho, mas BILLBOARD Brasil explica o motivo de Mariah Carey não precisar mais disso. Em 2012, Mariah se preparava para fazer (mais) um retorno triunfal, quando lançou “Triumphant [Get’ Em]”, em parceria com os rappers Rick Ross e Meek Mill. A faixa foi um fracasso comercial, mas trouxe um R&B fiel ao gênero e nos fez lembrar o motivo de Mimi ser um dos nomes mais respeitados da cena de hip-hop norte-americana. O álbum não veio à tona. No início de 2013, a cantora foi a escolhida para cantar o tema do filme Oz: The Great And Powerful, na faixa “Almost Home”. O que para a mídia foi mais uma tentativa falha de emplacar, para os fãs foi mais um presente, outra balada poderosa de Mariah Carey. Novamente, a faixa não deu indícios de que o disco seria lançado. Em maio do mesmo ano, a cantora lançou “#Beautiful”, em parceria com o astro em ascensão Miguel. No primeiro dia de lançamento, a canção atingiu expressivos 29 milhões de acessos com o público que ouvia as estações de rádio e vendeu 100 mil cópias na primeira semana. Mas a sorte foi curta e Mariah sofreu uma lesão no ombro enquanto gravava o vídeo remix da canção. Com os trabalhos novamente adiados, Mariah tentou em novembro de 2013 emplacar “The Art Of Letting Go”. Para os rankings foi um fracasso, para os amantes de música, a melhor escolha: uma balada com influência de soul old-school. Para finalizar os projetos, foi lançada a mais recente, “You’re Mine [Eternal]”, neste ano. Sem nenhum sucesso expressivo, mas prestes a completar 25 anos de carreira e com 200 milhões de discos vendidos em todo o mundo, Mariah deve vir com o seu trabalho mais maduro e bem feito até então. O disco, ainda sem nome, traz parceria com Stevie Wonder e envolve um processo de produção de mais de quatro anos. Todas as faixas citadas acima não só foram escritas por Mariah como produzidas e, com este talento nato, a dona do título de Artista Da década (90) e a dona da Canção Da Década dos anos 2000 (“We Belong Together”) mostra a razão de ser tão respeitada no mundo da música, e uma das maiores influências de qualquer grande vocalista que faz sucesso hoje em dia. Por Júnior Waldorf
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Ar-Condicionado No 15
Wesley Safadão
Áudio indisponível
2
Regime Fechado
Simone & Simaria
3
Avisa Que Eu Cheguei (Part. Ivete Sangalo)
Naiara Azevedo
4
Na Conta Da Loucura
Bruno & Marrone
5
Amigo Taxista
Zé Neto & Cristiano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Mesmo sem emplacar ?singles, Mariah Carey? não deve adiar novo? disco?

por em 24/04/2014
Previsto para ter sido lançado há dois anos, o novo disco de Mariah Carey – que anteriormente se chamaria The Art Of Letting Go, mas agora está sem título definido – deve chegar às lojas nos próximos dias. Não há um single de sucesso para ajudar nas vendas do futuro trabalho, mas BILLBOARD Brasil explica o motivo de Mariah Carey não precisar mais disso. Em 2012, Mariah se preparava para fazer (mais) um retorno triunfal, quando lançou “Triumphant [Get’ Em]”, em parceria com os rappers Rick Ross e Meek Mill. A faixa foi um fracasso comercial, mas trouxe um R&B fiel ao gênero e nos fez lembrar o motivo de Mimi ser um dos nomes mais respeitados da cena de hip-hop norte-americana. O álbum não veio à tona. No início de 2013, a cantora foi a escolhida para cantar o tema do filme Oz: The Great And Powerful, na faixa “Almost Home”. O que para a mídia foi mais uma tentativa falha de emplacar, para os fãs foi mais um presente, outra balada poderosa de Mariah Carey. Novamente, a faixa não deu indícios de que o disco seria lançado. Em maio do mesmo ano, a cantora lançou “#Beautiful”, em parceria com o astro em ascensão Miguel. No primeiro dia de lançamento, a canção atingiu expressivos 29 milhões de acessos com o público que ouvia as estações de rádio e vendeu 100 mil cópias na primeira semana. Mas a sorte foi curta e Mariah sofreu uma lesão no ombro enquanto gravava o vídeo remix da canção. Com os trabalhos novamente adiados, Mariah tentou em novembro de 2013 emplacar “The Art Of Letting Go”. Para os rankings foi um fracasso, para os amantes de música, a melhor escolha: uma balada com influência de soul old-school. Para finalizar os projetos, foi lançada a mais recente, “You’re Mine [Eternal]”, neste ano. Sem nenhum sucesso expressivo, mas prestes a completar 25 anos de carreira e com 200 milhões de discos vendidos em todo o mundo, Mariah deve vir com o seu trabalho mais maduro e bem feito até então. O disco, ainda sem nome, traz parceria com Stevie Wonder e envolve um processo de produção de mais de quatro anos. Todas as faixas citadas acima não só foram escritas por Mariah como produzidas e, com este talento nato, a dona do título de Artista Da década (90) e a dona da Canção Da Década dos anos 2000 (“We Belong Together”) mostra a razão de ser tão respeitada no mundo da música, e uma das maiores influências de qualquer grande vocalista que faz sucesso hoje em dia. Por Júnior Waldorf