NOTÍCIAS

Solange e John Legend se manifestam contra supremacistas brancos

Artistas usaram suas redes sociais para se posicionarem

por Redação em 16/08/2017

Enquanto o presidente Trump deixou claro que não vai condenar as ações racistas de neonazistas e simpatizantes do Ku Klux Klan ao culpar “ambos os lados” pela violência mortal em Charlottesville, Virginia, no último sábado (12/08), Solange e John Legend se posicionaram, assim como outros artistas, contra a política do ódio e da divisão.

Antes de deletar sua conta no Twitter nesta terça (15/08), Solange defendeu a estudante de 22 anos Takiyah Thompson, presa após tentar retirar um monumento em homenagem a um Confederado na Carolina do Norte. “Precisamos libertar minha nova heroína Takiyah Thompson”, escreveu a cantora no Twitter.

Depois, ela publicou em seu Instagram sobre seus sentimentos sobre monumentos homenageando confederados, seus medos sobre como educar o filho de 12 anos e sobre como se preservar. “Estou tentando me estudar. Tentando me preservar neste tempo e não dar minha energia para racistas cheirando a citronela.  Preciso preservar minha energia para me apresentar com este álbum. F***-se os supremacistas brancos. F***-se os nazistas. F****-se os seus monumentos velhos”. 

John Legend se juntou a Solange em uma série de tuítes na manhã desta quarta-feira (16/08) em que ele deixou claro o seu posicionamento sobre manter a história dos confederados viva. “Pense no quão absurdo e repugnante seria criar um memorial para o Bin Laden no meio do Marco Zero [onde o World Trade Center estava antes do atentado de 11 de setembro] para ‘preservar a história’”.

E continuou: “Os confederados foram os vilões. Tirem suas estátuas dos parques. Eles não merecem homenagens ou reverências”.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Aquela Pessoa
Henrique & Juliano
3
Ar-Condicionado No 15
Wesley Safadão
Áudio indisponível
4
Avisa Que Eu Cheguei (Part. Ivete Sangalo)
Naiara Azevedo
5
Regime Fechado
Simone & Simaria
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Solange e John Legend se manifestam contra supremacistas brancos

Artistas usaram suas redes sociais para se posicionarem

por Redação em 16/08/2017

Enquanto o presidente Trump deixou claro que não vai condenar as ações racistas de neonazistas e simpatizantes do Ku Klux Klan ao culpar “ambos os lados” pela violência mortal em Charlottesville, Virginia, no último sábado (12/08), Solange e John Legend se posicionaram, assim como outros artistas, contra a política do ódio e da divisão.

Antes de deletar sua conta no Twitter nesta terça (15/08), Solange defendeu a estudante de 22 anos Takiyah Thompson, presa após tentar retirar um monumento em homenagem a um Confederado na Carolina do Norte. “Precisamos libertar minha nova heroína Takiyah Thompson”, escreveu a cantora no Twitter.

Depois, ela publicou em seu Instagram sobre seus sentimentos sobre monumentos homenageando confederados, seus medos sobre como educar o filho de 12 anos e sobre como se preservar. “Estou tentando me estudar. Tentando me preservar neste tempo e não dar minha energia para racistas cheirando a citronela.  Preciso preservar minha energia para me apresentar com este álbum. F***-se os supremacistas brancos. F***-se os nazistas. F****-se os seus monumentos velhos”. 

John Legend se juntou a Solange em uma série de tuítes na manhã desta quarta-feira (16/08) em que ele deixou claro o seu posicionamento sobre manter a história dos confederados viva. “Pense no quão absurdo e repugnante seria criar um memorial para o Bin Laden no meio do Marco Zero [onde o World Trade Center estava antes do atentado de 11 de setembro] para ‘preservar a história’”.

E continuou: “Os confederados foram os vilões. Tirem suas estátuas dos parques. Eles não merecem homenagens ou reverências”.