NOTÍCIAS

Valesca: “Tenho muito orgulho de fazer parte dessa evolução no funk”

Cantora lança seu novo clipe, "Pimenta", em primeira mão para a Billboard Brasil

por Rebecca Silva em 16/02/2017

Valesca Popozuda promete esquentar o carnaval com o seu novo single “Pimenta”, que acaba de ganhar clipe e estreia nesta quinta-feira (16/02) em primeira mão na Billboard Brasil.

A faixa fará parte do primeiro CD e DVD lançados pela cantora, com previsão para o segundo semestre deste ano.

Com direção de Alice Ventura, o clipe traz um clima divertido e debochado para o tom sensual da faixa, com muitas cores e guloseimas. 

Falamos com Valesca sobre o lançamento de seu primeiro CD, seu contato com o público LGBT e machismo. Veja o clipe e leia a conversa abaixo:

Você está lançando o clipe bem perto do Carnaval. Foi uma aposta sua pra bombar no feriado?
Na verdade foi um presente para o público que gosta de curtir um funk em pleno Carnaval, então eu pensei: "Por que não um funk com uma pegada dançante?”, e a resposta está sendo bem positiva.

Como surgiu a ideia de trazer elementos do trap para o single? Você curte ouvir o estilo?
Eu curto, já tinha escutado em casa com meu filho [Valesca é mãe de Pablo, de 17 anos] e quando surgiu a oportunidade de fazer eu achei que ficaria muito legal e pelo visto deu certo, o retorno está sendo incrível.

Qual o conceito do clipe?
Ele está com uma pegava divertida, tem um humor que contrasta com a música mais sensual, justamente para dar esse ar mais leve e divertido.

Você estourou na carreira solo com “Beijinho No Ombro”, há cerca de três anos. Por que a demora para lançar um disco?
Na verdade não é demora, sou uma artista independente, nunca tive uma gravadora ou um grande investidor por trás. Sou a dona da minha carreira e cuido dos investimentos, então tudo que é feito é bem pensado e planejado, eu não costumo dar um passo maior que a minha perna. Esse ano, desenhamos um planejamento organizado e “Pimenta” é parte desse planejamento que vai desembocar na gravação do meu primeiro CD e DVD no segundo semestre.

Seu primeiro single do disco, “Viado”, gerou certa polêmica entre a comunidade gay. Boa parte do teu público é LGBT, né? Como é essa troca com eles?
Eu procuro dar total atenção às críticas que são construtivas e queria fazer algo que fosse voltado exclusivamente para eles. Quando pensei em falar "viado" não foi na forma ofensiva, e sim, na forma de quebrar o conceito negativo e maldoso por trás desse nome. Grande parte dos meus amigos são gays e chamo todos de ‘viado’, até as amigas eu chamo assim.  Tentei desconstruir o preconceito que essa palavra carrega e transformá-la em uma gíria normal como eu e meus amigos usamos.

Você começou a carreira em um ambiente predominantemente masculino, hétero e machista, há quase 20 anos. O que vê de mudança pra hoje em dia, com essa primavera feminista que tem acontecido e com mais mulheres no meio?
Eu vejo uma evolução enorme, tanto por parte dos próprios funkeiros quanto por parte da mídia que hoje recebe e abraça o funk. A mulher passou a ser vista como “a diva" e deixou de ser vista apenas como “a cachorra", o objeto de desejo.  Não que eu ache isso ofensivo, até porque a mulher pode ser o que ela quiser e foi justamente isso que foi quebrado: essa barreira machista em cima da imagem feminina! Ainda bem que as mulheres conquistaram esse espaço e tenho muito orgulho de fazer parte dessa evolução no funk. Hoje vejo os frutos através de Anitta, Ludmilla, Iza... mulheres lindas e empoderadas que nos ajudam a levar o funk para um patamar que jamais imaginei quando comecei minha carreira.

Quais são os seus planos para o Carnaval?
Amo o Carnaval! É sempre um período de muito trabalho e esse ano não será diferente. Vou lançar a Tour Pimenta em um show no Camarote Rio no dia 26 e estamos preparando muitas novidades para esse dia. Fora isso, faço shows no Sul do Brasil, em Minas e Goiânia.

Os fãs de São Paulo vão poder ver de perto a animação de Valesca para o Carnaval. Ela é a convidada do Bloco do Chá, da Alinne Rosa, que vai ocupar a Avenida Faria Lima no próximo sábado (18/02), a partir das 15h.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Mordida, Beijo E Tapa
Naiara Azevedo
2
Amante Não Tem Lar
Marília Mendonça
3
Sorte Que Cê Beija Bem
Maiara & Maraísa
4
Eu Era
Marcos & Belutti
5
Vidinha De Balada
Henrique & Juliano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Valesca: “Tenho muito orgulho de fazer parte dessa evolução no funk”

Cantora lança seu novo clipe, "Pimenta", em primeira mão para a Billboard Brasil

por Rebecca Silva em 16/02/2017

Valesca Popozuda promete esquentar o carnaval com o seu novo single “Pimenta”, que acaba de ganhar clipe e estreia nesta quinta-feira (16/02) em primeira mão na Billboard Brasil.

A faixa fará parte do primeiro CD e DVD lançados pela cantora, com previsão para o segundo semestre deste ano.

Com direção de Alice Ventura, o clipe traz um clima divertido e debochado para o tom sensual da faixa, com muitas cores e guloseimas. 

Falamos com Valesca sobre o lançamento de seu primeiro CD, seu contato com o público LGBT e machismo. Veja o clipe e leia a conversa abaixo:

Você está lançando o clipe bem perto do Carnaval. Foi uma aposta sua pra bombar no feriado?
Na verdade foi um presente para o público que gosta de curtir um funk em pleno Carnaval, então eu pensei: "Por que não um funk com uma pegada dançante?”, e a resposta está sendo bem positiva.

Como surgiu a ideia de trazer elementos do trap para o single? Você curte ouvir o estilo?
Eu curto, já tinha escutado em casa com meu filho [Valesca é mãe de Pablo, de 17 anos] e quando surgiu a oportunidade de fazer eu achei que ficaria muito legal e pelo visto deu certo, o retorno está sendo incrível.

Qual o conceito do clipe?
Ele está com uma pegava divertida, tem um humor que contrasta com a música mais sensual, justamente para dar esse ar mais leve e divertido.

Você estourou na carreira solo com “Beijinho No Ombro”, há cerca de três anos. Por que a demora para lançar um disco?
Na verdade não é demora, sou uma artista independente, nunca tive uma gravadora ou um grande investidor por trás. Sou a dona da minha carreira e cuido dos investimentos, então tudo que é feito é bem pensado e planejado, eu não costumo dar um passo maior que a minha perna. Esse ano, desenhamos um planejamento organizado e “Pimenta” é parte desse planejamento que vai desembocar na gravação do meu primeiro CD e DVD no segundo semestre.

Seu primeiro single do disco, “Viado”, gerou certa polêmica entre a comunidade gay. Boa parte do teu público é LGBT, né? Como é essa troca com eles?
Eu procuro dar total atenção às críticas que são construtivas e queria fazer algo que fosse voltado exclusivamente para eles. Quando pensei em falar "viado" não foi na forma ofensiva, e sim, na forma de quebrar o conceito negativo e maldoso por trás desse nome. Grande parte dos meus amigos são gays e chamo todos de ‘viado’, até as amigas eu chamo assim.  Tentei desconstruir o preconceito que essa palavra carrega e transformá-la em uma gíria normal como eu e meus amigos usamos.

Você começou a carreira em um ambiente predominantemente masculino, hétero e machista, há quase 20 anos. O que vê de mudança pra hoje em dia, com essa primavera feminista que tem acontecido e com mais mulheres no meio?
Eu vejo uma evolução enorme, tanto por parte dos próprios funkeiros quanto por parte da mídia que hoje recebe e abraça o funk. A mulher passou a ser vista como “a diva" e deixou de ser vista apenas como “a cachorra", o objeto de desejo.  Não que eu ache isso ofensivo, até porque a mulher pode ser o que ela quiser e foi justamente isso que foi quebrado: essa barreira machista em cima da imagem feminina! Ainda bem que as mulheres conquistaram esse espaço e tenho muito orgulho de fazer parte dessa evolução no funk. Hoje vejo os frutos através de Anitta, Ludmilla, Iza... mulheres lindas e empoderadas que nos ajudam a levar o funk para um patamar que jamais imaginei quando comecei minha carreira.

Quais são os seus planos para o Carnaval?
Amo o Carnaval! É sempre um período de muito trabalho e esse ano não será diferente. Vou lançar a Tour Pimenta em um show no Camarote Rio no dia 26 e estamos preparando muitas novidades para esse dia. Fora isso, faço shows no Sul do Brasil, em Minas e Goiânia.

Os fãs de São Paulo vão poder ver de perto a animação de Valesca para o Carnaval. Ela é a convidada do Bloco do Chá, da Alinne Rosa, que vai ocupar a Avenida Faria Lima no próximo sábado (18/02), a partir das 15h.